fbpx

O sentido de humor (na escrita)

Os quatro sentidos fundamentais da coexistência humana são o sentido de humor, o bom senso, a crítica e o ridículo.

Quem o afirma é Jorge Wagensberg Lubinski (1948-2018), escritor, professor, editor, conferencista, pesquisador e pensador de renome mundial, nascido em Barcelona. Como cientista, entre 1991 e 2005 criou e dirigiu o Museu da Ciência de Barcelona e seu derivado o CosmoCaixa na capital catalã e em Madrid.

Foto de Jorge Wagensberg Lubinski
Fotografia de Jorge Wagensberg Lubinski
O HUMOR EM AFORISMOS

1. O humor é uma forma de distorcer a realidade para extrair dela a essência das garras das nuances.

2. O melhor humor vive entre a contradição e a trivialidade, os dois extremos do conhecimento inteligível.

3. O humor é uma adaptação evolutiva contra o desespero da inteligência.

4. A liberdade de expressão de um cidadão não termina onde começa a liberdade de qualquer outro cidadão de se ofender.

5. Frequentemente, o humor fica cara a cara com cidadãos que saíram para passear à procura de uma ofensa.

6. O insulto tende a ofender e dirige-se às pessoas, a sátira faz críticas e dirige-se às ideias.

7. Um artifício clássico de humor consiste numa surpresa previsível seguida pela sua repetição imprevisível (a torta de creme no rosto).

8. Se num encontro de 100 pessoas a conversar descobrires que ninguém está a sorrir, procura a saída com o olhar e começa a deslizar na sua direção: entraste sorrateiramente numa reunião de fanáticos.

9. Existe o humor denso e hiper-realista de quem ri dos defeitos dos outros e outro, o humor fino e surreal de quem ri de si mesmo.

10. Qualquer abordagem da idolatria é sintomática de um sentido de humor fracassado ou anémico.

11. O sorriso de quem defende uma tradição a todo o custo não consegue neutralizar a fúria do seu olhar.

12. Quão poucas risadas são ouvidas em lugares dedicados à adoração!

13. Nenhum traço de humor nos 31.102 versos da Bíblia, nenhum traço de humor nas letras dos 194 hinos nacionais.

14. Os quatro sentidos fundamentais da coexistência humana são o senso de humor, o senso comum, o senso crítico e o senso de ridículo.

15. O senso de ridículo estimula o senso de humor que prepara o senso crítico que desestabiliza o senso comum.

16. Coisa séria é o humor (coincidem em dizê-lo de Winston Churchill e Groucho Marx).

17. Uma gota de humor tolo é perfeita para refrescar uma ideia superaquecida.

18. Uma gota de humor é uma boa profilaxia para que um aforismo não seja recebido como um dogma ou assumido como uma revelação divina (Deus não faz piadas).

19. Uma convicção imperecível esconde as suas contradições e paradoxos; o humor, por outro lado, procura-os e vive deles.

Este é ou não um (quase) decálogo sobre o humor (na escrita)?

Diz de tua justiça!

WordPress
%d bloggers like this: