fbpx

Imprensa

Sayid Manuel no Hipopótamos na Lua

Sayid Manuel. E se um livro por dia fôr uma vacina contra a pandemia?

Sayid é um gato com 15 anos de idade, muitos quilos e várias manchas brancas, ainda que tenha nascido todo preto. A dona, a ilustradora Catarina Gomes, achou que a sua vida dava um livro e o bichano não parece ter-se feito rogado. Em jeito de biografia ilustrada, Sayid Manuel conta-nos a longa e recheada vida de bichano no seio da família que o escolheu. Uma história cheia de humor, onde as imagens predominam e em que, facilmente, reconhecemos o estilo da autora das Ideias Despenteadas. O livro encantará, certamente, todos os amantes de gatos, mas não só. Desde que habita por aqui que é bem manuseado pelas mãos dos mais pequenos que não resistem a pronunciar vezes sem conta o nome do felino. 

O relato de vida remonta ao dia em que se conheceram e a dona formulou um sem número de perguntas e outras tantas dúvidas na loja dos animais. Sayid recorda a viagem até casa, a chegada e as dificuldades iniciais da adaptação. 

Dois meses volvidos, já se tornara o rei da casa edominava o território como as palmas das suas patas. O diospireiro para lanchar, o muro para se exibir, o matagal onde se podia esconder, os telhados onde cuscava o mundo… o novo habitat deixara de ter segredos. A vida corria bem ao gato também chamado de Pata LentaPança MansaLord Nelson e muitos outros nomes que a imaginação da dona lhe atribuía amiúde. Dono de certo peso, o lorde gostará de poucas coisas na vida como de comida. A prová-lo está a pergunta frequentemente feita aos donos : A gata está prenha?

Mas, a vida (ou vidas) de Lord Nelson não se resume aos pitéus. Nem poderá dizer-se que tenha sido sempre um mar de peixes… As espinhas, ou melhor, os espinhos, também fazem parte. Para trás, fica o dia em que mudaram de casa. O dia em que, certamente, terá experimentado as mais sérias dificuldades em conhecer a mente dos humanos. Uma nova casa? Sem quintal? Sem diospireiro? Sem aventura? Sem a Bonita, a gata da D. Belmira? Os donos, sempre atentos e preocupados, bem tentaram compensá-lo com algumas mordomias e luxos, mas Sayid Manuel recusou sempre trocar a sua liberdade por essa vida aburguesada… O stress foi tanto (opinião avalizada do veterinário) que no seu pelo preto começaram a aparecer as manchas brancas que ainda hoje o tornam diferente. As mudanças não se ficariam por  aqui, recordando bem o dia em que viu chegar a Tartaruga Faustino, com quem passou a partilhar o espaço e as atenções. Não se iludam, o pior ainda estava para chegar. Uns meses mais tarde e sem perceber muito bem porquê, começou a ver o espaço no colo da dona a diminuir… Algum tempo depois, deixou de ser o rei da casa. Não foi fácil. Engordou, fiou deprimido, isolou-se, chamou a atenção das várias maneiras que conseguiu… Hoje, já se habituou. Partilha a casa nova e o amor de todos os que nela vivem, exibindo a sua longevidade, a sua pança mansa e as suas manchas brancas que já lhe granjearam a alcunha de The Special One.

https://hipopomatosnalua.blogspot.com/ [7 dezembro 2020]

Subscreve o Canal do YouTube da Trinta-por-uma-linha


Sayid Manuel no P2, do Público

Sayid Manuel: a biografia ilustrada de um gato que nasceu preto e ficou preto e branco

Pata LentaBebezudo ou Fanequinha — Sayid Manuel responde a todos estes nomes. É um gato com 15 anos que vê a sua vida retratada num livro escrito e ilustrado pela dona, a artista portuguesa Catarina Gomes.

Capa de Sayid Manuel, de Catarina Gomes
Capa do livro Sayid Manuel de Catarina Gomes, editado pela Trinta-por-uma-linha

“É um gato preto diferente. É muito grande, gordo e com manchas brancas”, conta a ilustradora e dona do felino. Sayid Manuel é um gato de 15 anos que, a determinada altura, deixou de ser meramente preto. Sem explicação aparente, ganhou manchas brancas que o tornaram, nas palavras de Catarina Gomes, desigual. Como homenagem ao animal de estimação, a autora e ilustradora lançou o livro Sayid Manuel que retrata a vida e as aventuras deste felino. 

Para miúdos e graúdos, este álbum ilustrado pode agradar a todos, “pois é a história de um gato”, diz Catarina ao P3. De peripécia em peripécia, o livro narra a vida de Sayid Manuel, desde o momento em que a ilustradora o foi buscar até agora.

Durante a passagem pela faculdade, numa aula de mestrado de Escrita Criativa, o docente desafiou os alunos a desenvolver um texto e Catarina decidiu escrever sobre o Sayid Manuel. Além de ter motivado a criação desta narrativa, foi João Manuel Ribeiro, o professor, poeta e responsável pela editora Trinta por uma linha, que ajudou a autora a publicar o livro. Assim surgiu a história de Sayid Manuel que também dá por nomes como Pata Lenta, Lord Nelson, Fanequinha ou Bebezudo. A biografia ainda não chegou às livrarias, mas está disponível no site da ilustradora.

Ana Rita Teles [8 de Novembro de 2020]


Meu Reino por um Cavalo

Apontamento crítico de José do Carmo Francisco ao livro «Meu reino por um cavalo», de António Ferra e Rui Castro.

Infelizmente, o título encontra-se praticamente esgotado, sendo fornecido apenas mediante pedidos especiais. De qualquer modo, fica o registo e o agradecimento!

WordPress